terça-feira, 8 de novembro de 2016

Solidão

Ontem vinha toda curiosa a ouvir a conversa de duas jovens universitarias no metro. Novitas ainda. Uma delas dizia viver sozinha. Herdou a casa do avô após  a sua morte e por ali ficou. Sozinha. Gostava de ser solitária, dizia ela. E insistia naquilo.
Estranhei. Primeiro pela atitude desenvolta da piquena. Eu não era assim na idade dela. Nop. Sempre debaixo da asa paterna, andava eu. Nem me imaginava a viver sozinha naquela idade. Era uma caguinchas!
Olhei para ela e admirei-lhe a atitude. Mas ao mesmo tempo senti uma certa pena. Tão nova e tão dependente da solidão. Algo que eu pessoalmente gosto em alguns momentos, mas, só isso. Momentos.
Espero que com o passar do tempo, a piquena se dê conta de que é bom estar rodeado de quem amamos e que a solidão pesa.
Principalmente com o passar dos anos.


1 comentário:

  1. Para gostar tanto de estar só com essa idade provavelmente não teria sido melhor das companhias antes de viver sozinha!

    ResponderEliminar